Resultado de imagem para DESEMPREGO GRAVE

No Twitter de Bolsonaro parece que não existiu o Dia do Trabalhador; já em seu pronunciamento em cadeia nacional, o presidente, ao invés de fazer um discurso voltado às pautas essenciais aos trabalhadores ou propor medidas para os 13,4 milhões de desempregados no Brasil, se limitou a falar sobre "liberdade econômica"

O presidente Jair Bolsonaro praticamente ignorou o Dia do Trabalhador nesta quarta-feira (1º). Em seu Twitter, principal ferramenta de comunicação do capitão da reserva, nenhuma menção à data que é comemorada internacionalmente e nenhum tuíte falando de forma contundente sobre o tema “trabalho”.

Muitos esperavam que as homenagens de Bolsonaro aos trabalhadores viriam no pronunciamento em cadeia nacional de rádio e televisão que fez às 20h, mas não foi o que aconteceu.

Em pouco mais de dois minutos, o presidente, que extinguiu o Ministério do Trabalho, sequer proferiu a palavra “trabalhador” e se calou sobre as principais pautas que envolvem a data, como a questão dos direitos trabalhistas ou alto índice de desemprego no país. Nesta terça-fera (30), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou números alarmantes que mostram que o desemprego no Brasil bateu recorde, mas Bolsonaro não direcionou sequer um segundo de sua fala aos mais de 13,4 milhões de desempregados.

Outra pauta prioritária aos trabalhadores neste momento é a reforma da Previdência, mais um tema ignorado por Bolsonaro em seu pronunciamento.

No lugar de um discurso voltado aos trabalhadores, seus problemas e desafios, como se esperava para um 1º de Maio, o presidente decidiu focar em um pronunciamento enaltecendo a “liberdade econômica” e pregando o “livre mercado”.

FONTE: FORUM